CEDTI

COMISSÃO ESPECIAL DE DIREITO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

COMPETÊNCIAS

A Comissão Especial sobre a implantação do Processo Eletrônico no Judiciário, foi criada pela Portaria No. 00304/2011 e tem como competências:

1. Ser o elo de ligação entre a OAB e os órgãos do Poder Judiciário no que tange aos assuntos ligados a implantação dos diversos sistemas de processo eletrônico, participando ativamente da criação, do desenvolvimento e da implantação dos sistemas;

2. Buscar a unificação dos sistemas de Processo Eletrônico junto aos órgãos do Poder Judiciário, e a aproximação dos recursos dos diversos sistemas que serão implementados, proporcionando o intercâmbio de informação entre os órgãos do Judiciário para tal fim;

3. Analisar os diversos sistemas e apresentar sugestões visando a diminuição dos impactos negativos de suas implementações e a exclusão digital dos operadores advogados;

4. Divulgar a classe as mudanças tecnológicas e comportamentais resultantes da implantação dos sistemas;

5. Incentivar e proporcionar o desenvolvimento tecnológico, o treinamento e a inclusão digital dos advogados;

Neste sentido, a Comissão, para alcançar seus objetivos desenvolverá esforços para:

A Comissão Especial sobre a implantação do Processo Eletrônico no Judiciário, foi criada pela Portaria No. 00304/2011 e tem como competências:

1. Ser o elo de ligação entre a OAB e os órgãos do Poder Judiciário no que tange aos assuntos ligados a implantação dos diversos sistemas de processo eletrônico, participando ativamente da criação, do desenvolvimento e da implantação dos sistemas;

2. Buscar a unificação dos sistemas de Processo Eletrônico junto aos órgãos do Poder Judiciário, e a aproximação dos recursos dos diversos sistemas que serão implementados, proporcionando o intercâmbio de informação entre os órgãos do Judiciário para tal fim;

3. Analisar os diversos sistemas e apresentar sugestões visando a diminuição dos impactos negativos de suas implementações e a exclusão digital dos operadores advogados;

4. Divulgar a classe as mudanças tecnológicas e comportamentais resultantes da implantação dos sistemas;

5. Incentivar e proporcionar o desenvolvimento tecnológico, o treinamento e a inclusão digital dos advogados;

Neste sentido, a Comissão, para alcançar seus objetivos desenvolverá esforços para:

1. Firmar parcerias entre a OAB e os órgãos do Poder Judiciário para a ampliação da utilização do processo eletrônico;

2. Realizar, em parceria com a Escola Superior de Advocacia, ESA, cursos, palestras, congressos e treinamentos sobre o Processo Eletrônico e os diversos sistemas nos quais se operacionalizam;

3. Manter, na página da OAB/RS, uma página web que vise a divulgação de notícias, das mais diversas informações e treinamentos sobre o Processo Eletrônico e os sistemas nos quais se operacionalizam;

4. Firmar convênios e parcerias com órgão públicos e empresas privadas, no sentido de proporcionar aos advogados a inclusão digital e minorar as dificuldades que a implantação dos diversos sistemas podem oferecer;

5. Proporcionar com a classe o debate e canais de comunicação e os meios pelos quais possam se manifestar sobre os problemas e as dificuldades que a implantação dos sistemas pode oferecer.

6. Criar e manter um grupo de trabalho e estudos sobre o processo eletrônico e buscar o intercâmbio de informações com outras seccionais da OAB e o Conselho Federal.

1. Firmar parcerias entre a OAB e os órgãos do Poder Judiciário para a ampliação da utilização do processo eletrônico;

2. Realizar, em parceria com a Escola Superior de Advocacia, ESA, cursos, palestras, congressos e treinamentos sobre o Processo Eletrônico e os diversos sistemas nos quais se operacionalizam;

3. Manter, na página da OAB/RS, uma página web que vise a divulgação de notícias, das mais diversas informações e treinamentos sobre o Processo Eletrônico e os sistemas nos quais se operacionalizam;

4. Firmar convênios e parcerias com órgão públicos e empresas privadas, no sentido de proporcionar aos advogados a inclusão digital e minorar as dificuldades que a implantação dos diversos sistemas podem oferecer;

5. Proporcionar com a classe o debate e canais de comunicação e os meios pelos quais possam se manifestar sobre os problemas e as dificuldades que a implantação dos sistemas pode oferecer.

6. Criar e manter um grupo de trabalho e estudos sobre o processo eletrônico e buscar o intercâmbio de informações com outras seccionais da OAB e o Conselho Federal.

REDES SOCIAIS E FEED
RSS
YouTube
Flickr
Istagram
Facebook
Twitter
RECEBA INFORMAÇÕES
e-mail
Whatsapp
JORNAL DA ORDEM
Jornal da Ordem
RÁDIO OAB/RS
Rádio OABRS
Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Rio Grande do Sul - CEDTI
Rua Washington Luiz, 1110 - Centro - CEP 90010-460 - Porto Alegre - RS
© Copyright 2018 OAB/RS - CEDTI    |    Desenvolvido por Desize